GE

"Bloco da Saúde" distribui preservativos na Beira mar

Posted On Quarta, 07 Fevereiro 2018 14:53 | Da redação
"Bloco da Saúde" distribui preservativos na Beira mar Fotos: Rogério Sousa

Uma ação do Bloco da Saúde, organizado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), reforçou a orientação sobre o uso do preservativo e outras medidas preventivas contra o HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis (IST) nesta quarta-feira (7), no VIVA, na Beira Mar. O local recebe uma média de três mil pessoas por dia.

“Com o Bloco da Saúde continuamos a falar de prevenção, assim como fazemos durante todo o ano. Infelizmente, a infecção por HIV/Aids tem crescido em todo o país, sobretudo entre o público jovem, que tem se desprevenido. Aproveitamos o período de carnaval para alertar sobre a prevenção e a importância do uso do preservativo”, comentou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Acompanhada de uma banda, as equipes distribuíram e colocaram à disposição no local 14.400 preservativos masculinos, dois mil femininos e dois mil géis lubrificantes. “Fazer esse projeto em parceria com a SES é fundamental, pois estamos orientando os cidadãos, distribuindo preservativos, que, de acordo com a pesquisa do Procon, foi o item que apresentou maior diferenciação de preço. Aqui a distribuição é gratuita”, destacou o presidente do VIVA/Procon, Duarte Júnior, que participou da ação.

Segundo a chefe do Departamento de DST/Aids da SES, Jocélia Frazão, a iniciativa no VIVA integra um esforço maior de reforçar a importância da prevenção no período carnavalesco em todo o estado, a exemplo de ações realizadas na área central de São Luís e em cidades do interior, como Cururupu, onde uma equipe permanece até a quinta-feira (8), orientando a população.

As pescadoras Elenilda Gomes, de 30 anos, e Cleidiane Barros, de 31, foram ao VIVA resolver pendências documentais e aproveitaram para levar alguns preservativos. “É muito bom ter esse tipo de ação para ajudar a nos prevenir. O principal é evitar muitas doenças. Muitas mulheres engravidam também porque o parceiro não tem. Aqui pegamos gratuitamente”, disse Elenilda Gomes.

Cleidiane Barros lembrou que a distribuição ajuda as mulheres a serem protagonistas também na relação. “Além de evitar a gravidez, evita muitas doenças. Muitos homens não estão nem aí para isso. Nós, mulheres, que temos que nos cuidar. Hoje em dia, tem muita doença por aí”, afirmou.

Com informações da SES

Afiliada